O que é?

A celulite (tecnicamente conhecida como lipodistrofia ginóide) é basicamente o acúmulo de gordura, água e toxinas em regiões específicas da pele.
Esse acúmulo faz com que as células fiquem edemaciadas e endurecidas, provocando um relevo indesejado na pele, que se caracteriza por pequenas depressões locais e um aspecto em “casca de laranja”.
A celulite não pode ser considerada um problema grave de saúde, mas acaba afetando a autoestima das mulheres devido seu aspecto não muito agradável. Elas podem ser classificadas por um dermatologista de acordo com sua intensidade, quantidade e localização.

Causas

A celulite é causada por alterações celulares que ocorrem no tecido gorduroso que existem sob a pele, por isso seu aparecimento é muito mais notável em mulheres com sobrepeso.
Apesar disso, mulheres magras com pouca gordura mas também com pouca musculatura também podem apresentar celulite, uma vez que o risco dela surgir está mais associada com a proporção entre músculo e gordura do que com o peso final.
Outros fatores que podem causar a celulite são:
● Alterações hormonais.
● Cigarro.
● Estresse.
● Sedentarismo.

Sintomas e Tratamentos

A celulite não é uma condição médica grave, e o seu tratamento é totalmente opcional por parte dos pacientes.
Geralmente os primeiros “furinhos” aparecem nas regiões das nádegas e coxas, mas também podem ser encontradas nos seios, abdómen e braço.
Os principais sintomas são:
Esfriamento de algumas regiões do corpo.
Endurecimento, sensibilidade e – raramente – dor.
Pele com aspecto irregular.

Os profissionais que podem tratar a celulite são dermatologistas ou cirurgiões plásticos, e os principais tratamentos que existem atualmente são:
● Drenagem linfática.
● Massagem modeladora.
● Cremes.
● Radiofrequência.
● Cirurgia a laser.
● Muitos outros.

Os tratamentos não param de surgir, e conforme a tecnologia avança, maiores são as chances de sucesso no combate às celulites. Por isso, procure um profissional qualificado para entender melhor qual o tratamento mais adequado para o seu caso e evite tratamentos naturais que não possuem nenhum embasamento científico.

Comentários: