Época também é propícia para fazer tratamentos de clareamento de manchas e melasma
A chegada do outono exige cuidados especiais com a pele, que nessa época tende a ficar mais ressecada, sofrer descamação e até eczemas e dermatites, em razão dos ventos frios e da baixa umidade. De acordo com a dermatologista Tathya Taranto, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), é essencial caprichar na hidratação e fazer a limpeza com dermocosméticos adequados. “É importante utilizar produtos específicos para o corpo e rosto com função de hidratação, que devolvem elasticidade, como aqueles à base de ácido hialurônico e vitamina C. Para a limpeza, evite banhos muito quentes, procure usar sabonetes para peles sensíveis. Já para tirar a maquiagem, a água micelar é uma excelente alternativa, porque limpa sem agredir. Outra aliada é a água termal, que repõe os sais minerais perdidos durante o dia, tem pH neutro, por isso acalma a cútis e é ideal para os casos de dermatites (inflamações) que surgem no outono/inverno. Não esqueça dos lábios, que costumam rachar, use um bom protetor labial”, descreve a especialista que salienta que o filtro solar deve fazer parte da rotina e ser usado mesmo quando as temperaturas estão amenas, a fim de proteger a pele contra os danos causados pelas radiações e a luz visível presente em ambientes fechados.
A médica explica que outros agravantes podem surgir nesse período em decorrência da falta de precauções durante o verão: “Alguns pacientes abusam do sol, não usam protetor solar, ou usam só que de maneira errada, sem reaplicá-lo, e chegam ao consultório com queixas de aumento de manchas, sardas e piora do melasma – condição essa que não tem cura, mas controle”, aponta. Nesses casos, além das medidas detalhadas acima, Tathya Taranto recomenda tratamentos em consultório que podem ser feitos com segurança e promovem clareamento e renovação celular.
Um deles é o procedimento de microdermoabrasão, também conhecido como peeling de cristal ou diamante, que consiste em uma descamação mecânica e suave, que estimula a regeneração e produção de colágeno, suavizando manchas superficiais, rugas e poros dilatados, devolvendo brilho e viço à pele. “Outro método que resulta em uma pele viçosa, com melhora de textura, poros, manchas e rugas finas é o peeling químico, que utiliza substâncias específicas que removem a camada superior para, em seguida, ser substituída pelas novas células que serão produzidas naturalmente”, diz a dermatologista.
Para recuperar o viço e a luminosidade da pele e melhorar sua uniformização, o protocolo Spectra Lumina associa tecnologias de lasers diferentes, que promove melhora de textura e clareamento da pele, maior luminosidade, estímulo de colágeno e redução de poros dilatados. “Já para o melasma, o Spectra utiliza a tecnologia Laser Toning, um procedimento não ablativo, que não provoca reação inflamatória local. Os melanócitos atingidos pelo laser são fragmentados e vão sendo reabsorvidos pelo organismo, ocasionando um clareamento gradual das áreas pigmentadas”, esclarece a especialista.
O protocolo VoluDerm também traz resultados satisfatórios no rejuvenescimento e clareamento. Sua ponteira é formada por 36 microagulhas superfinas que injeta na derme uma energia híbrida de radiofrequência e corrente galvânica, estimulando a autoprodução de ácido hialurônico, regeneração de colágeno e aumento de elastina. E a técnica do microagulhamento utiliza um rolo com cerca de 200 microagulhas muito finas, que produz múltiplas microperfurações na derme, induzindo a produção de colágeno, que promove clareamento das manchas, melhora a textura da pele, reduz poros, rugas e cicatrizes.
Comentários: