O melasma consiste numa dermatose (doença de pele) muito comum, caracterizada pelo aparecimento de manchas acastanhadas e irregulares na pele, principalmente na região da face.

Apesar do melasma não evoluir para uma complicação mais grave, as pessoas que o tem sofrem com graves problemas de socialização e psicológico devido seu impacto na aparência facial.

Mesmo sendo comum, o tratamento do melasma sempre foi um grande desafio para os dermatologistas em geral.

Dentre as opções de tratamento, temos os medicamentos tópicos e orais para uso em domicílio, peelings químicos, intradermoterapia com ácido tranexâmico, microagulhamento com drug delivery de substâncias despigmentantes e, mais recentemente, em casos avançados e resistentes à terapêutica, o Laser Spectra (Spectra Laser Tonig). Esse tipo de tratamento é capaz de clarear as manchas gradualmente e promover uma melhora significativa na textura da pele dos pacientes.

A tecnologia Spectra emite pulsos de luzes ultra-rápidos e de baixa energia, que além de não causarem reações inflamatórias na pele, destroem os melanócitos, que são as células responsáveis pela produção de melanina e pigmentação da pele.

Além de clarear a pele, o tratamento tem sido considerado uma ótima forma de rejuvenescimento e viçosidade da pele.

O tratamento é relativamente simples, consistindo de 10 a 12 sessões para remoção de manchas e algumas de manutenção após o tratamento. Cada sessão dura cerca de dez minutos, sendo indolor e sem efeitos colaterais.

Comentários: