O que é?

Nevos (também conhecidos como “pintas) são pequenas manchas escuras de tonalidade marrom que podem aparecer em qualquer parte do corpo. Essas manchas possuem formatos regulares, geralmente arredondados, podem ser salientes ou não, sendo muitas vezes confundidas com verrugas.
Grande parte dessas pintas surgem ao longo da vida, por decorrência da exposição solar e não causam nenhum mal à pessoa; mesmo assim, é de extrema importância uma avaliação com o dermatologista quando observarem mudanças na aparência dessas pintas , uma vez que esta mudança abrupta pode indicar sinais precoces do tipo mais severo de câncer de pele, o melanoma.
As pintas que são mais sujeitas ao desenvolvimento do melanoma (denominadas nevos atípicos ou displásicos) possuem formato irregular, podem ter diferentes cores e crescem rapidamente de tamanho, geralmente medindo mais de 6 milímetros.
Pesquisas sugerem que pessoas que possuem nevos atípicos têm maiores chances de desenvolver o melanoma, tanto em cima das pintas, como em outra parte do corpo.

Causas

Os nevos são muito mais comuns em pessoas de pele clara, e surgem geralmente nas partes do corpo onde há maior exposição do sol, como rosto, colo e membros.
Os nevos atípicos, que podem ser precursores do melanoma, geralmente são resultados de heranças genéticas, e pessoas com histórico de câncer de pele na família possuem uma maior chance de desenvolver a doença.

Sintomas e Tratamentos

Os nevos típicos aparecem geralmente durante a adolescência. São manchas pequenas, acastanhadas, de formato arredondado e que não causam nenhuma complicação fisiológica.
A melhor forma de evitar o aparecimento dos nevos é através da prevenção:
● Usar chapéus, guarda-sol, blusas de manga comprida com proteção solar e filtro solar.
● Evitar se expor muito ao sol em horários de pico, entre 10h e 16h.
Para evitar problemas maiores, pessoas com uma quantidade considerável de nevos (mais de 50) devem estar sempre observando seu corpo em busca de manchas suspeitas (isto é, irregulares e de diferentes tonalidades) e também consultar um dermatologista pelo menos uma vez ao ano.

Comentários: