O que é?

O vitiligo é uma doença que resulta na perda de coloração da pele, que ocorre devido à diminuição ou ausência das células responsáveis pela pigmentação da pele (melanina) nas áreas afetadas.
A doença causa o aparecimento de manchas brancas (tecnicamente conhecidas como lesões cutâneas hipopigmentadas ou acrômicas) distribuídas de forma características e em tamanho variado por diversas partes do corpo.
Apesar do vitiligo não ser contagioso e nem trazer nenhum prejuízo físico ao paciente, a doença sem dúvida impacta muito a qualidade de vida de quem tem a doença, principalmente no que diz respeito a autoestima. Por isso, o acompanhamento psicológico nos casos de vitiligo é altamente recomendado.
Quando analisado por um especialista, o vitiligo pode ser classificado de duas formas: segmentar ou unilateral, quando a doença se manifesta em apenas uma parte do corpo, e não segmentar ou bilateral, quando a doença aparece de forma similar, nos dois lados do corpo.

Causas

Os fatores que causam o vitiligo ainda não estão totalmente esclarecidos, mas reações autoimunes (quando o corpo reage contra alguma substância dele próprio) e alterações ou traumas emocionais podem estar relacionados ao surgimento e agravamento da doença.

Sintomas e Tratamento

A maioria das pessoas diagnosticadas com vitiligo não relatam nenhum outro sintoma se não o surgimento das manchas brancas pelo corpo. Porém, em alguns casos, há relatos de aumento da sensibilidade a dor nas áreas afetadas.
O diagnóstico do vitiligo é clínico, mas em alguns casos pode ser pedido a biópsia da região afetada para certificar-se de que não existe mais melanina presente na amostra colhida. O dermatologista irá verificar o tipo de vitiligo e, em caso de pacientes brancos, usar a lâmpada de Wood para identificar as áreas afetadas com mais precisão.
Cabe ressaltar a importância de um dermatologista para análise do vitiligo pois, além de determinar qual o tratamento mais adequado, o mesmo poderá verificar se há alguma outra doença autoimune associada.
O tratamento do vitiligo é simples, mas varia muito de acordo com cada paciente. O dermatologista poderá indicar medicamentos ou tecnologias específicas como tratamento tópicos e orais, fototerapia, laser, cirurgias ou mesmo transplante de melanócitos.
O tratamento é individualizado e cada paciente pode apresentar respostas diferentes. Em alguns casos, a descoloração pode ser facilmente controlada, sem nenhum prejuízo à aparência do paciente.

Comentários: