Embora mais comum em mulheres, as estrias também acometem os homens, podendo surgir na adolescência, nas costas e nos braços, e naqueles que malham pesado, surgindo nos ombros. As estrias são cicatrizes causadas por ruptura das fibras elásticas e colágenos presentes na derme e são motivo de incômodo para muitas pessoas. Esses danos geralmente são causados por estiramentos abruptos da pele, que geram ruptura dessas fibras, deixando marcas lineares no local. Elas podem coçar e arder, mas em geral aparecem de forma silenciosa e sem nenhum sintoma aparente. Podem ser classificadas em recentes e antigas. A primeira é caracterizada pela cor rósea ou púrpura e, a segunda, pelo aspecto esbranquiçado.

De acordo com a dermatologista Tathya Taranto, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), diversos fatores contribuem para o seu aparecimento, mas basicamente ela surge quando há algum esticamento de pele, resultado do aumento rápido de peso, gravidez, colocação de silicone, distúrbios hormonais ou uso de anabolizantes. “Vale lembrar que fatores genéticos e uso prolongado de alguns medicamentos também estão associados ao surgimento de estrias”, afirma Tathya Taranto.

Entre as perguntas mais frequentes de quem sofre do problema são: se é possível removê-las e se existem formas de evitá-las. Segundo Tathya Taranto, somente após consulta com um dermatologista o paciente poderá realizar o tratamento mais adequado para o seu caso. “Este pode ser feito através de cremes com ácido retinoico, ácido glicólico ou com vitamina C, microdermoabrasão, radiofrequência, microagulhamento. Existem ainda vários tipos de luzes e lasers, como luz intensa pulsada, ND YAG, lasers fracionados não ablativos e ablativos, peelings. É importante ressaltar que ainda não existe nenhuma forma de curar as estrias. O que se pode fazer é melhorar sua aparência significativamente”, esclarece a médica. A dermatologista lembra a importância de beber muita água e hidratar a pele, pois a hidratação e elasticidade são fundamentais para evitar seu surgimento.

Comentários: