Foi-se o tempo em que bastava recorrer a receitas caseiras para eliminar as olheiras, o ar de cansaço ou clarear as axilas. Ainda há quem siga as dicas passadas de mãe para filha e faça, por exemplo, uma mistura de fubá, açúcar e limão para esfoliar a pele, ou amido de milho e água para deixar a cútis macia, ou ainda máscara de leite, mel e amido de milho para deixar os cabelos com aquele brilho. Mas dos tempos da vovó para os dias de hoje a dermatologia estética evoluiu muito e a cada temporada surgem novos procedimentos capazes de deixar a pele impecável.

Como verdadeiros arsenais de batalha, as tecnologias empregadas para tratamentos facial e corporal impressionam pela potência e resultados alcançados que, em grande parte dos casos, podem substituir cirurgias plásticas. Recém-lançado na clínica Tathya Taranto, o Ultraformer III faz parte de uma nova geração de ultrassom que devolve firmeza e remodela o contorno do rosto e corpo. Com ele é possível realizar mais de 22 tipos de tratamentos estéticos não invasivos. “O aparelho aquece a pele e fáscia muscular entre 65 e 75 graus, através da tecnologia de micro efeito térmico (MMFU), estimula a produção de colágeno e destrói a gordura localizada”, explica a dermatologista Tathya Taranto, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) e da Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD).

O Ultraformer III combina dois tipos de ultrassom, micro e macrofocado, ajustáveis de acordo com a área a ser tratada. Quando microfocado, promove um efeito lifting e atenua linhas de expressão e rugas, além de melhorar cicatriz de acne. Quando macrofocado, reduz a flacidez do corpo e até 20% da gordura localizada no abdômen e na região interna das coxas. “Na primeira sessão é visível a melhora da firmeza da pele”, esclarece a especialista.

Se o objetivo é eliminar gordura localizada, o Exilis é um equipamento de radiofrequência focada, profunda e não-invasiva que trata flacidez e gordura localizada ao mesmo tempo, reduzindo medidas e devolvendo o tônus a áreas faciais e corporais, como glúteos, culotes, abdômen, flancos, braços e pernas. “O diferencial dessa tecnologia é seu maior comprimento de onda capaz de atingir camadas mais profundas da pele, possibilitando controlar a profundidade do foco através de seu sistema de resfriamento. Assim, quando a aplicação for superficial, tratará a flacidez e as rugas; quando for mais profunda, tratará a gordura localizada. No corpo, as ondas eletromagnéticas da radiofrequência provocam a morte das células de gordura em até 40% da região tratada e, após o fim das sessões, ainda ocorre perda gradual de medidas por mais 30 dias. Quando usado para tratar a face, melhora o contorno do rosto, diminui a papada e levanta o olhar triste, com o estímulo de formação de colágeno. Os resultados são notados a partir da segunda sessão”, afirma Tathya Taranto.

Temor das mulheres, a celulite afeta todas, mas pode ser tratada. O VelaShape 3 é uma versão turbo que combate a celulite, flacidez e gordura localizada, e promove a remodelação corporal. “Esta é a versão mais atual e potente que combina radiofrequência bipolar com 150 watts de potência, o infravermelho e a manipulação mecânica. Na combinação das tecnologias, a radiofrequência induz a produção de colágeno, que alivia a fibrose, enquanto a luz infravermelha reduz as células de gordura, retirando a pressão sobre os vasos e facilitando a circulação, juntamente com a modelação corporal promovida pela manipulação mecânica que tonifica os músculos reduzindo a flacidez”, entrega a médica.

Outra tecnologia versátil é o Fotona, que traz resultados eficazes no combate à gordura e flacidez corporal através do TightSculpting, um procedimento não invasivo que permite esculpir o corpo ao mesmo tempo em que confere a firmeza necessária à pele. Com ele é possível reduzir a gordura localizada, definindo o contorno, e ao mesmo tempo, melhorando a flacidez. O procedimento combina dois tipos de comprimento de onda de laser na área desejada, podendo ser: abdômen, flancos (área lateral do tronco), costas, coxa (face interna das coxas) e braços.

Saindo das plataformas para os injetáveis, o Sculptra® é procedimento supermoderno que trata e previne a flacidez. Composto de ácido Poli-L-Láctico, ou ácido Polilático, ou PLLA, ele estimula a produção de fibras de colágeno, responsáveis pela firmeza e sustentação. “A fórmula consegue atingir as camadas mais profundas da pele, repõe o volume e suaviza os sinais do envelhecimento, melhora a flacidez e reestrutura a pele, proporcionando uma aparência natural”, elucida a dermatologista.

Uma outra técnica que recupera a elasticidade são os indutores percutâneos de colágeno por agulhas (IPCA), com tempo de recuperação curto, que reorganiza as fibras internas, deixando a pele mais firme e viçosa. “Com o auxílio de agulhas muito finas, o IPCA age de forma construtiva (mais fisiológico), estimula os fibroblastos, que são células responsáveis pela produção de colágeno e atenua sinais de envelhecimento”, ilustra Tathya Taranto. Além disso, o IPCA reduz melasma, cicatrizes de acne, estrias, melhora de poros e textura da pele e reduz cicatrizes traumáticas ou cirúrgicas.

 

Lifiting sem intervenção cirúrgica? Sim, é possível!

O lifting facial é uma cirurgia plástica para eliminar rugas, flacidez e remover o excesso de pele. No entanto, os resultados da técnica costumavam ficar aquém do esperado e pouco natural. Foi então que o cirurgião plástico brasileiro Maurício de Maio desenvolveu o MD Codes™ (Medical Codes), que consegue mapear com exatidão pontos específicos da face que, ao serem preenchidos com ácido hialurônico, entrega um resultado superior em relação aos demais tratamentos rejuvenescedores. “Essa precisão garante uma aparência mais harmônica e jovial, sem perder a naturalidade, resultando num efeito lifting, porém sem os riscos de uma cirurgia, com sustentação e suporte, pois trata e ao mesmo tempo previne o envelhecimento”, relata Taranto.

Outra tecnologia não-invasiva e indolor que atua no rejuvenescimento com naturalidade, clareamento da pele e recuperação capilar é o VoluDerm®. Sua ponteira é formada por 36 microagulhas superfinas que injeta na derme uma energia híbrida de radiofrequência e corrente elétrica galvânica. Essa energia aquece a derme e estimula a autoprodução de ácido hialurônico, regeneração de colágeno e aumento de elastina. Com isso, o método devolve volume e firmeza ao rosto, pescoço, colo e mãos, preenche linhas finas, rugas, sulcos, cicatrizes e estrias, e promove efeito lifting. Tathya Taranto ressalta que é possível associar ao tratamento a técnica drug delivery, através da aplicação de ativos individualizados para cada paciente, acelerando os resultados do procedimento.

Comentários: